Ir para o conteúdo
Início do conteúdo
Ao final desta página, você poderá se manifestar sobre seu grau de satisfação com ela. Não se esqueça de dar sua opinião!

Gestão por Resultados

Gestão Pública por resultados (GPR) envolve planejamento, equilíbrio, transparência e controle. Tudo em busca de indicadores quantitativos capazes de justificar, com resultados mensuráveis, a atuação dos órgãos públicos

A GPR é um modelo em que o setor público passa a adotar uma postura empreendedora, voltada para o cidadão como cliente e buscando padrões ótimos de eficiência, eficácia e efetividade, com ética e transparência. É uma gestão que busca reduzir custos para a sociedade e compromete o Estado com a satisfação dos cidadãos. É um modelo em que o governo é um meio e não um fim em si mesmo.

Neste modelo, o poder público precisa dialogar continuamente com a sociedade e utilizar intensamente os procedimentos de monitoramento e avaliação, inclusive sob o ponto de vista do cidadão como cliente principal.

Uma prática, comumente adotada, é o estímulo à competição entre programas por melhores resultados, com o fim de melhorar o atendimento ao público, reduzir custos e o tempo dos processos e criar eficientes mecanismos de informação gerencial. A política de GPR exige do governo um permanente aprimoramento de seus processos e a focalização nos resultados de seus programas, projetos e atividades, prestando contas sobre os mesmos à sociedade. Em termos práticos, a GPR implica:

 

  1. Definir de forma clara e objetiva o problema de desenvolvimento que será tratado;
  2. Identificar os beneficiários e elaborar programas e projetos que atendam às suas necessidades;
  3. Definir os resultados esperados de modo realista, com base em análises adequadas;
  4. Aperfeiçoar os mecanismos e critérios de alocação e controle de recursos e, ao mesmo tempo, dar autonomia e responsabilidades aos gestores;
  5. Monitorar o progresso em direção aos resultados e os recursos utilizados, usando indicadores de desempenho apropriados;
  6. Identificar e gerenciar os riscos, considerando os resultados esperados e os recursos necessários;
  7. Aumentar o conhecimento através de lições aprendidas e integrá-las nos processos de tomada de decisão; e
  8. Elaborar relatórios sobre os resultados obtidos e os recursos utilizados.

 

Assim, nesse novo modelo, a ênfase desloca-se dos aspectos operacionais da gestão de projetos e seus resultados imediatos para uma ótica mais abrangente, incorporando os impactos das ações governamentais sobre a vida da população e o processo de desenvolvimento. É um modelo que se diferencia da gestão pública tradicional, que é mais voltada para o controle interno e para a conformidade dos custos orçados, onde a burocracia é um fim em si mesma e o governo é lento e ineficiente.

Em síntese, a GPR prioriza o atendimento ao cidadão como cliente, é pró-ativa, toma iniciativas e tem autonomia gerencial. Além do mais, sem negligenciar a qualidade dos processos, adota o controle por objetivos e metas, gerando resultados para a sociedade que atendam às demandas dos cidadãos como clientes.

 

Fonte: http://www.ipece.ce.gov.br

Extraído de “Ceará: a prática de uma gestão pública por resultados.”

Links:

Acompanhe aqui os resultados obtidos

Anexos

Carregando...

Qual o seu nível de satisfação com essa página?


Voltar para o início do conteúdo Voltar para o menu inicial